Eles são nossos melhores amigos e companheiros em todas as horas, os pets praticamente fazem parte de nossa família, não é mesmo? Sendo assim, sempre prezamos por cuidados básicos como alimentação, higiene e bem estar.

Quando se trata de viajar, é importante ter alguns cuidados para transportar nossos bichíneos. Embora não haja nenhuma lei específica no Código Brasileiro de Trânsito (CTB) que fale sobre isso, listamos alguns cuidados recomendados por especialistas para que você e seu pet aproveitem tranquilamente.

Em primeiro lugar: A cadeira de transporte.

A cadeirinha é uma das maneiras mais seguras para transportar os animais de pequeno porte. Você deve prende-la bem firme com o cinto de segurança e em seguida prenda o catíoro, mas cuidado para não prender demais a ponto de ser incômodo para ele.

Em caso de colisão ele estará protegido e não irá se machucar.

Para cães de médio e grande porte, o cinto de segurança adaptado é uma boa solução.

 

 

 

 

 

 

 

Você deve prende-lo (bem) ao fecho de um dos cintos de segurança no banco de trás. Ajuste a uma distância segura (não muito perto do banco ou de algum compartimento do veículo), vista o catíoro com uma coleira que pegue todo o peitoral, engate um no outro e pronto, seu bichinho estará protegido e seguro em caso de alguma colisão.

É importante seguir todas as instruções do manual do carro para fazer as instalações e ajustes de maneira correta. Além das formas de transporte, é recomendado também que o animal viaje em jejum para não passar mal e caso o pet fique estressado ou inquieto, deve ser feito o uso de tranquilizantes ou sedativos COM ACOMPANHAMENTO DE VETERINÁRIO.

 

 Tudo pronto? Agora é só curtir com seu bichíneo